“A conexão com o aluno”, diretora Marinalva de Oliveira – Apreender

Marinalva de Oliveira

“Estou disposta a avaliar as soluções que atendem alguma necessidade da minha escola e que, de uma maneira ou de outra, se mostrem práticas".

Inovar dentro da sala de aula vai além de inserir ferramentas tecnológicas no ensino. Inovar é também estabelecer uma conexão direta com os interesses do aluno, é ser prático na hora de ministrar os conteúdos e, claro, investir na formação continuada dos professores para o próprio educador estar preparado. São nesses pilares que Marinalva de Oliveira, diretora geral de ensino da Fundação Instituto Tecnológico de Osasco, acredita.

A diretora se dispôs a avaliar e oferecer feedbacks sobre soluções inovadoras, dentro da plataforma Apreender, para justamente poder opinar sobre elas. Isso porque, de acordo com Marinalva, muitos empreendedores acreditam disponibilizar um produto que resolve algum problema da escola, mas, na verdade, falta adequação à realidade.

“Estou disposta a avaliar as soluções que atendem alguma necessidade da minha escola e que, de uma maneira ou de outra, se mostrem práticas. Já em relação à união instituição – professor – empreendedor, eu acredito que a escuta por parte dos empreendedores seja essencial. Somente assim eles irão entender as reais necessidades da escola. Pretendo ajudar com isso também”, afirma Marinalva.

Como a atual diretora não teve a oportunidade de trabalhar com soluções inovadoras enquanto ainda era professora, hoje ela procura se manter atualizada para ajudar o seu corpo docente. Para isso, participa de cursos, fóruns, pesquisa temas relacionados às inovações na sala de aula e, depois, compartilha com a sua equipe pedagógica alguns dos resultados obtidos.

Além disso, como responsável direta pelo departamento pedagógico da Rede Municipal da cidade de Osasco e atualmente como Diretora Geral da Fundação, Marinalva teve a oportunidade de avaliar algumas soluções até aqui. “Analisei e indiquei muitos serviços e produtos antes que fossem apresentados aos professores como, por exemplo, soluções tecnológicas, de formação de professor e avaliação e gestão da aprendizagem . Um recente é o uso da plataforma Khan Academy pelas Escolas da Fundação Instituto tecnológico de Osasco, que impulsionou a implementação nas escolas da Rede Municipal para quase 10.000 alunos”, relembra.

Apesar do sucesso dessas implementações, Marinalva acredita que inovar em educação implica em muitos desafios que, inclusive, na prática, já entrou em conflito com as implementações de soluções na escola. “O primeiro e o maior deles é a formação continuada dos professores, pois eles também precisam estar preparados para o novo. Além disso, encontrar espaço na agenda de trabalho e convencê-los da importância de inovar. Por fim, fazer com que as partes envolvidas superem o medo para dar o pontapé inicial”, elenca a diretora.

Para tentar minimizar essas dificuldades, Marinalva acredita na união entre empreendedores e todo o time de educadores. “Adotar novas práticas nunca pode vir como ideia de uma única pessoa. É preciso ouvir a equipe, envolvê-los no processo desde a avaliação do produto/serviço até a aprovação final e estar alinhado com o empreendedor”, finaliza Marinalva.

Cadastre-se você também como Avaliador de Soluções na plataforma Apreender. Ou, empreendedor, disponibilize a sua solução para ser avaliada.