“O protagonismo do aluno é vital”, professor Manuel Neto – Apreender

Manuel Neto

"A escola precisa estabelecer parcerias e um diálogo mais próximo com outros atores que estão pensando o processo de inovação na educação”.

Embora a escola tenha um papel vital na formação de seus alunos, ela deixou de ser a única fonte de conhecimento. Por isso, é necessário inovar. A demanda, hoje, é de que o aluno seja protagonista no processo de aprendizagem. Acreditando nessa reinvenção que Manuel Neto, professor de Ciências da Natureza na EMEF Lorenço Manoel Sparapan, cadastrou-se como Avaliador de Solução (disponível para avaliar e oferecer feedbacks) na plataforma Apreender.

“A motivação veio de uma necessidade que percebo dentro da escola e na minha prática educativa. É preciso ressignificar os processos de ensino e  aprendizagem e pensar na educação básica como o alicerce para a construção do protagonismo do aluno. Além disso, acredito que a escola precisa estabelecer parcerias e um diálogo mais próximo com outros atores (empreendedores) que estão pensando o processo de inovação na educação”, diz Manuel.

Apesar de alguns problemas para levar a inovação para o dia a dia da escola, como questões burocráticas e a própria dificuldade que os educadores têm em colocar processos de inovação em prática, Manuel já conseguiu estabelecer uma ponte com diferentes soluções ao longo de sua carreira. Entre elas estão o Educom.rádio e o Mão na Massa. Além disso, o professor já teve a oportunidade de avaliar startups com produtos educacionais e pilotar os testes da plataforma Geekie Lab e do aplicativo Geekie Games: A Batalha. Atualmente, sua escola participa do Programa Escolas Plugadas da Fundação Lemann e está avaliando o uso da Plataforma Sílabe.

Justamente por ter experiência na relação entre educador e empreendedor, Manuel consegue apontar o que é essencial na hora de implementar as soluções nas escolas. “O primeiro passo é ter de forma clara quais os papéis de cada ator envolvido. Além disso, as soluções apresentadas devem levar em conta as peculiaridades de cada instituição e ainda levar em conta dificuldades técnicas que podem aparecer ao longo da jornada. Por fim, outra necessidade é o feedback tanto dos educadores, quanto das empresas”, conta.

Estes foram alguns dos desafios enfrentados por Manuel na hora de colocar em prática a implementação de uma solução. Por isso, ele salienta a necessidade de o empreendedor saber, de fato, com que instituição ele está lidando. “No meu caso, muitos empreendedores não consideraram o fato de que era uma instituição pública. Eles precisam entender sobre a viabilidade da continuidade da parceria após o projeto piloto, inclusive tentar a aproximação de outros parceiros que possam financiar o projeto, tendo em vista as dificuldades de recursos”, finaliza.

Você também quer ter a oportunidade de avaliar soluções inovadoras? Aproveite e se cadastre também na Apreender como Avaliador de Soluções.