Valide uma ideia – Apreender

João Borges

"Empreendedorismo só se aprende no campo, só se aprende falando com as pessoas. Esse falar com as pessoas é testar”

Validar uma ideia é tão importante quanto idealizar. Testar uma ideia ou uma solução é a melhor maneira do empreendedor entender realmente as necessidades dos seus clientes e usuários. Essa etapa da jornada acontece depois de muita exploração e ideação.

As soluções encontradas atendem às necessidades dos usuários/consumidores que serão o público-alvo da startup? Além disso, essa é a etapa em que se descobre os pontos positivos e negativos do projeto para que ele responda da maneira mais eficaz possível as necessidades do público-alvo. “Especialistas de Harvard e Stanford dizem que empreendedorismo só se aprende no campo, só se aprende falando com as pessoas. Esse falar com as pessoas é testar”, conta João Borges, da Dreamshaper, plataforma que tem como proposta ajudar empreendedores a realizar o sonho de criar uma empresa.

Existem diversas etapas para que esses testes sejam aplicados. “O primeiro passo é sair do casulo e falar com o maior número de pessoas possível sobre o seu projeto”, explica Borges. Existe uma famosa história que diz: “se eu tenho uma maçã e você tem uma maçã e trocarmos, cada um sai da conversa com uma maçã. Se eu tenho uma ideia e você tem uma ideia e trocarmos, cada um sai com duas ideias”.

Em seguida, com o projeto mais avançado, é importante concretizar a solução a partir de protótipos, pilotos e mínimos produtos viáveis. Nessa etapa, “empreender sem recursos não é uma coisa ruim, é até uma coisa boa porque faz a gente pensar melhor onde vamos gastar o tempo e o dinheiro”, explica Borges. Geralmente, quando a pessoa já tem uma ideia e recursos, ela comete o erro de investir mesmo não tendo realizado os testes iniciais. “Aquela ideia que não está 100% validada acaba surpreendendo o empreendedor”, conta ele.

Para que uma verdadeira solução seja encontrada, também é importante que a ideia tenha bases muito claras. Para isso, o relatório Modelo de Avaliação de Impacto para Negócios em Educação, criado pelo Plano CDE e Instituto Inspirare, propõe a construção da própria teoria da mudança da startup a partir do envolvimento de todos os públicos de interesse do projeto ou negócio.

5 perguntas que devem ser discutidas

  • Quais são as mudanças que o projeto pretende gerar?
  • Quem são as pessoas que fazem parte deste processo?
  • Quais são as atividades que irão gerar estas mudanças?
  • Existe uma relação de causa e efeito entre as atividades, seus resultados e a transformação que pretendem gerar?
  • Quais as atividades precisam ser revistas para que elas possam se adequar ao escopo do projeto e aos inputs planejados para executar o projeto?