Crowdfunding – Apreender

Caio Dib

“Meu projeto também serviu para medir demanda: percebi que poderia ampliar a quantidade de exemplares por causa do interesse demonstrado na campanha de financiamento coletivo.”

O crowdfunding tem se mostrado uma alternativa de financiamento para quem quer tirar uma ideia do papel. Funciona como uma espécie de vaquinha mais elaborada, em que há um esforço coletivo e as pessoas contribuem com doações para viabilizar um projeto.

“Essa é uma ótima maneira de conseguir concretizar seus projetos, de medir o interesse das pessoas por aquela proposta e também de divulgar sua iniciativa”, conta Caio Dib, do Caindo no Brasil. Ele financiou a publicação de um livro que investiga a situação da educação no país pela plataforma Catarse. Dib teve mais de 300 apoiadores e vendeu cerca de 400 livros antes mesmo de a obra ser impressa. “Meu projeto também serviu para medir demanda: percebi que poderia ampliar a quantidade de exemplares por causa do interesse demonstrado na campanha de financiamento coletivo”, explica.

No Brasil, os projetos que usam plataformas de crowdfunding ainda não arrecadam valores tão altos, se comparados a lugares como os Estados Unidos. Mesmo assim, elas têm se mostrado eficientes não apenas na captação de recursos, mas como ferramenta de divulgação e engajamento.

Nos Estados Unidos, o Kickstarter se tornou referência no segmento. O projeto Reading Rainbow, que tinha o objetivo de disponibilizar milhares de livros, vídeos e ferramentas interativas online atingiu a meta de US$ 1 milhão em apenas 11 horas e conseguiu angariar mais de US$ 5 milhões.